quarta-feira, 23 de abril de 2014

Mulheres 2.0

A partir de que momento é que uma mulher é tão moderna e emancipada que, num espaço comercial sueco, oferece ajuda a um homem de braços carregados de embalagens?

De ontem. A partir de ontem.

Fresca e segura lá seguia esta Mulher de Sonho, numa missão para comprar mais equipamento de apoio para o seu atafulhado composto roupeiro.

Eis que meus pestanudos olhos batem num espécime masculino que se debate, aflito, com sete ou oito artigos de nomes familiares e espetaculares como kalanchoe, försiktig ou tvingen. Entre eles, duas tigelas.

Num ato de bravura tola, o macho tenta tirar um carrinho do dispensador de carrinhos (ou lá como é que se chama àquela geringonça na parede que vomita carrinhos planos). Fá-lo, usando um dos pés. Deixando-se ficar ainda mais à mercê da força da gravidade.
Meu amigo, ninguém espera que um flamingo consiga fazer isso e ele está muito mais tempo ao pé coxinho. Sinceramente.

Então Mulher de Sonho intervém.

Não ia a cavalo, mas faz de conta
(cada um vive os seus momento como quer)

“Precisa de ajuda?”, sussurrei num tom morno e sensual.
Espanto. Uns segundos de silêncio.
“Ah... errr... não, deixe estar, obrigado”, respondeu o macho, claramente embaraçado pelo espetáculo amador de equilibrismo e sobretudo pela inversão dos papéis.

Novos segundos de silêncio, animados pelo tic-tac-ar de uma planta a tentar equilibrar-se numa almofada.

Resignada, encolhi os ombos, sorri e afastei-me.
Enquanto bamboleava as ancas, corredor fora, pensei "Isto não acaba bem".

Ainda consegui ouvir as tigelas a cair.


Menino.
 
 

19 comentários:

  1. O moço ficou admirado. Se em vez da MMS fosse o SM (eu), tenho a certeza que agradecia e ainda me dava uma palmadinha nas costas... Mas não vamos discutir os motivos. Tu dirás beleza, eu direi mamas, rabo e ausência de badalo! :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só lhe estava a oferecer mãos e braços. Sou uma senhora.

      Eliminar
    2. Nem estava a colocar isso em causa... Mas certamente que ele pensou outra coisa!

      Eliminar
  2. O mundo e o IKEA precisa de mais mulheres como tu ;)

    ResponderEliminar
  3. Ajudavas e pronto, sabes que os homens tem sérios problemas de orgulho no que toca a carregar tralhas: http://weknowmemes.com/wp-content/uploads/2011/12/two-trips-is-for-pussies.jpg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei, bem sei. Eu própria sou assim.
      Mas não lhe podia tirar as coisas dos braços. À patife.
      Sou má mas não sou patife.

      Eliminar
  4. lol Há homens que têm medo de mulheres modernas... enfim.

    ResponderEliminar
  5. ahahahah:)
    Nós gajos nunca esperamos a ajuda de mulheres de sonho!
    mas se me tens dito, you want bread! 20 dl. no soup for you!, do meu estimado, acarinhado Seinfeld, ajoelhava-me de imediato, lambia-te os sapatos e cortava um pulso em tua honra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prefiro os meus homens vivos. Não sou de condenar ninguém, e desejo muitas felicidades à malta da necrofilia, mas não é a minha cena.
      Come back one year!

      Eliminar
  6. Anónimo09:20

    Eu também lhe lambo os sapatos, mas os pulsos não corto, não porque não o mereça mas porque duvido muito que isso lhe proporcionasse prazer.
    Malfadada sorte a minha. Está sempre a tombar sobre homens atraentes, que provavelmente nem o serão assim tanto, e nunca tive a felicidade de a encontrar.
    Quem sabe um dia não acontecerá?! Se se proporcionar essa ventura garanto-lhe que nem vai para casa jantar sozinha nem vou recusar a sua ajuda. Primeiro não sou machista e muito pelo contrário, e segundo machista para as mulheres bonitas só acarretam para nós, homens, grande infelicidade.
    A partir de agora está decidido! Vou rezar noite e dia ao destino por um feliz acaso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço imenso aos dois mas eu prefiro sapatos sem saliva. Coisas cá minhas.

      Eliminar
  7. Ficaste-te pela intenção…

    ResponderEliminar
  8. Anónimo17:42

    Também eu! Sou o anónimo que não cortava os pulsos e falei em lamber-lhe os sapatos porque como vi um amigo seu disposto a isso pensei que gostava, e como não queria ficar em desvantagem, mas de facto sapatos sujos de saliva não é coisa bonita de se ver e prefiro, de longe, lamber-lhe os delicados pezinhos, depois de os descalçar.
    Como intróito ao desenlace...linguístico, digamos assim! Isto porque na questão de carícias bocais sou um sôfrego esfomeado.
    Mas como já comentei sobre a temática num seu post a propósito, não vou passar a vida a repetir-me.
    Até que um dia abençoado o permita. Afinal o Euro milhões lá vai saindo que quando em vez.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo17:43

    DE...De quando em vez.

    ResponderEliminar

Sonhos