sexta-feira, 4 de abril de 2014

Sou tão mulher #5

Ainda estou para perceber de que sacrista de tear facial sou eu feita para me transformar numa faneca acabada de pescar de cada vez que ponho rímel.

Fico ali, em frente ao espelho, escova nas pestanas e boquinha aberta, com uma cara de surpresa como que a dizer “Oh! Rímel!!”.

Já vi outras mulheres a aplicar rímel. Ficamos todas surpreendidas de cada vez que aplicamos este tipo de maquilhagem.
Sabemos que a temos, gastamos tempo e dinheiro a escolher marcas, ou o produto que transforme pestanas de gente em pestanas de girafa, ou o que não saia nem que nos tentem afogar durante 3 horas numa sanita cheia de lixivia, e ainda assim, quando o vamos aplicar é sempre uma surpresa. “Oh! Rímel!!”.

O mesmo sucede com a busca (incessante) por pelos de sobrancelhas tresmalhados. Vocês sabem. Aqueles que nascem gordos e vigorosos, entre a pálpebra e a sobrancelha e que só descobrimos depois de uma tarde ao Sol com o rapaz por quem nos estamos a apaixonar. Nós derretidas, a achar que ele nos olhava intensamente por estar cheio de ardor e desejo. E o pobre diabo a tentar perceber se aquilo era mesmo um pelo ou se nos nasceu o bigode do Poirot numa vista.

Alarmadas com a possibilidade de tudo ter caído por terra, vamo-nos a eles com afiadas pinças (que até já têm lanterna) (sim, meus senhores, as mulheres executam práticas de tortura capilar semelhantes às que se nega existirem em Guantanamo) (foco de luz em cima dos poros e agora mostrem lá do que são feitos). E quando nos aproximamos do espelho, pimba, boca aberta. “Oh, pelos!!”

Se no entusiasmo da caça perdemos a cabeça e nos atiramos aos pelos do nariz, aí sim, é que os sentimentos se intensificam.
TPM, anúncios de bebés bochechudos, vídeos de gatinhos, venham eles. Mas ponham-me uma pinça no nariz e saquem-me um pelo, e é ver esta Mulher de Sonho a chorar copiosamente.
Raios lasers apontados ao pipi? Venham eles! Um puxão mal dado numa das narinas e só me acalmam passada meia hora.

Em caso de necessidade, cedo aprendi que a ordem certa, é: 1) sacar pelo do nariz e 2) aplicar rímel.
Esta ordem é invertível, se for Carnaval e eu estiver a preparar-me para sair de casa vestida de Pierrot.



 


18 comentários:

  1. Já me ri com esta aventura à volta do rimel!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teste por si: experimente aplicar sem ficar surpreso. Impossível. É como lamber o próprio cotovelo.

      Eliminar
    2. aha... não, não é... é possível colocar máscara com a boca fechada... ;)

      Eliminar
    3. Mas não fica tão bem :-)

      Eliminar
  2. A manutenção feminina é dura ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É só esta. Tudo o resto é de origem. Somos deusas.

      Eliminar
  3. Anónimo14:57

    Só a ideia de arrancar pelos, deixa-me os pelos em pé.
    Quando tiro sangue e no fim metem um penso rápido no braço, deixo-o andar até cair no banho. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Éter resolve isso na hora. E também dá imenso jeito para raptos.

      Eliminar
  4. E os homens, o esforço que têm que fazer para evitar a mono-selha? E os pêlos do ouvido? E os pêlos da barba tresmalhados que fazem cócegas no nariz?

    Disso não falas tu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Monoselha é pró menino e prá menina. Não tem género. Os pelos da barba dão imenso jeito para fazer borbulhas que depois as namoradas se pelam por espremer. É uma evolução da espécie que mantém a fêmea interessada.

      Eliminar
    2. Tens que admitir que nos homens é mais recorrente...
      Quanto aos pêlos da barba... Foi a gargalhada mais bem-vinda da semana!

      Eliminar
  5. Ahhhhh, pelos. Malditos pelos. E as conversas azedas que eu tenho com eles. :/

    ResponderEliminar
  6. Ah!ah! É isso é mesmo isso :) !!

    ResponderEliminar
  7. Sofrer para bela ser hein?
    Os pelos depois de arrancados só deviam voltar a nascer daí a um ano!
    A natureza é muito cruel connosco. :(((

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A natureza não é assim tão má. Podia ser pior. Podiamos ser homens!

      Eliminar
  8. A aplicação da máscara é do domínio comum que é um acto de surpresa do princípio ao fim, e a aplicação de blusa? É o melhor treino que faço para o meu sorriso nº3, aquele que aplico a todas as inimigas desta vida ;)

    ResponderEliminar

Sonhos